Monday, August 17, 2009

Para esquecer é preciso lembrar.




O que leva as pessoas quererem apagar o que viveram?
Pergunto isso por que comprei uma das minhas revistas favoritas Bons Fluidos, e tem uma matéria que o título é Passando a Limpo, aí logo a baixo vem. "Quem nunca sonhou em apagar as lembranças indesejáveis da memória? Mas será que isso tornaria a vida mais fácil ou interessante?"
Pois então! Eu penso assim. Tudo que vivemos aconteceu por um motivo, ou para aprendermos a agir de outra forma em uma próxima vez que isso vier acontecer, ou simplesmente para servir de conselho pra um filho ou amiga, sei lá. Sempre serve pra alguma coisa.
Talvez a unica coisa que eu concordo que apaguem da memória é caso uma pessoa tenha sido violentada sexualmente. Mas se bem que, dependendo do contexto da vida da pessoa que foi violentada isso pode vir como uma lição também, enfim... Se houvesse uma possibilidade de eu concordar em apagar algo da memória seria algo desse tipo.
Nossas lembranças são um registro que quem somos ou fomes, ou o por que somos assim.
Você queimaria todos os registros da história nazista só por que ela te faz chorar até hoje quando vê algo a respeito? Acredito que a resposta seja "Não", por que, sem esses registro não entenderiamos o por que de muitas coisas hoje.
A história tá lá para que não cometamos os mesmos erros, ou para que façamos igual o outro fez em uma situação pior que a nossa. Ou sei lá, simplesmente ter assunto quando se encontra alguém que queremos muito ficar conversando por um tempo indeterminado, e todos os assuntos do cotidiano esgotam, aí o que fazemos? Recorremos ao passado. Simples.
Como diz o Dr. Luiz Alberto Py "A memória é um patrimônio de valor altíssimo"
Eu concordo com a Sra. Maria Helena Salame- Psicanalista "Para esquecer é preciso lembrar"

3 comments:

L.S. Alves said...

Está aí um ponto de vista que compartilhamos. Eu creio. Experiências são apenas experiências. Boas e ruins são rótulos que nós colocamos nelas. Mas só quando o tempo tiver passado é que poderemos colocar a etiqueta certa em cada experiência. O que de forma alguma desvaloriza o que quer que tenha acontecido. Pois são esses fatos do passado somados as nosssas reações que moldam o ser humano que somos hoje.
Um abraço moça.
...
ammits

André said...

Eh engraçado. Quando era mais novo, tinha uma facilidade de esquecer coisas ruins. Mas com o passar do tempo, vi que tudo era uma experência a mais, e não cometia mais os mesmo erros, isso eu considero como amadurecimento. Gosto de acreditar em uma ciatação da bíblia sagrada que diz: "...tudo contribui para aqueles que 'confiam' em Deus..."
E você minha psicologa, sabe disso bem melhor que eu.
bjos.

Escarlate said...

Concordo com você. Ao apagar as experiências ruins, apagaremos - automaticamente - a forma como lidamos com elas. E aí? Na próxima oportunidade, tropeçamos na mesma pedra?
Concordo com o L.S. Alves. São nossas experiências - boas e ruins - que moldam o que somos.
bjinhos!